Portal da Cidade Socorro

Socorro
192 anos

História de Socorro - SP

Estudos arqueológicos no entorno do Rio do Peixe apontam para a existência de aldeamentos com cerca de 4.000 anos de índios Kaingang e posterior ocupação por etnias indígenas como os Carajá e/ou Termininó em Socorro.

No século XVI, os indígenas que habitavam as bacias do Rio do Peixe e Camanducaia foram expulsos pelos bandeirantes, indo para lugares mais distantes. Em 1738, tem início uma expedição para ocupação das terras da região por Simão de Toledo Pizza, buscando a legitimação da posse através da formação de roças, pastagens e habitações. Essa expedição resulta em uma concessão da região como sesmaria (doada pela Coroa Portuguesa), chamada Campanha de Toledo, que deu origem a Socorro e diversas cidades da nossa região.

No período que segue até 1797, Socorro era conhecida como Bairro do Rio do Peixe, pertencente à Vila de Atibaia e, posteriormente, ao sertão de Bragança. No início do século XVIII, o bairro contava com 922 habitantes.

Em 1829, os fiéis do Bairro do Rio do Peixe ergueram em terras doadas pelo lavrador Pedro da Silva sua primeira capela, que foi colocada sob a proteção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Uma das figuras mais importantes da nossa história, Capitão Roque de Oliveira Dorta, considerado o fundador de Socorro, escreveu juntamente com outros moradores influentes para o Bispo Imperial da Cidade de São Paulo, solicitando que a capela fosse elevada a condição de Capela Curada, com a nomeação de um sacerdote. A solicitação foi aceita e no dia 22 de julho de 1829 o bairro foi elevado à categoria de Curato.

Em 09 de agosto do mesmo ano, foi celebrada pelo Reverendíssimo Padre José Jacintho Pereira a primeira missa na Capela Curada de Nossa Senhora do Socorro do Rio do Peixe. Na mesma ocasião, dez batismos foram realizados. A data foi tão marcante que comemoramos o aniversário da cidade nesse dia.

O povoado esteve sob a direção de Capitão Roque de Oliveira Dorta até o seu falecimento, em 21 de maio de 1835. Quem assumiu a direção local logo após, foi Floriano Gomes de Azevedo, que lutou pelo progresso do povoado e foi o primeiro comerciante da localidade ao abrir uma loja de fazendas e armarinho.

Em 28 de fevereiro de 1838, o Bairro foi elevado à categoria de Freguesia e Floriano se tornou subdelegado de polícia.

Em 24 de fevereiro de 1843, a Lei Provincial nº 2 permitiu a instalação de uma escola para meninos, regida por Rufino Gonçalves de Andrade. Nessa época, a Freguesia já contava com mais casas próximas à igreja, novos comércios e já começava a receber os primeiros imigrantes. 

Com o crescimento da comunidade e o aumento da sua autonomia político-administrativa, a Freguesia se tornou Vila, sendo instalada oficialmente em 14 de janeiro de 1873, quando também tomaram posse os primeiros vereadores eleitos, dando início às atividades legislativas em Socorro.

No mesmo ano, a Vila de Socorro foi desligada da Comarca de Bragança e passou a pertencer à Comarca da cidade de Amparo. A situação desagradou os bragantinos, que ficaram sem um importante território em desenvolvimento e, em 1880, Socorro voltou para os domínios de Bragança. A briga pela posse da Vila de Socorro continuou e Amparo novamente se tornou a mandatária da Vila, em 1882. Apenas em 17 de março de 1883 Socorro ganha sua autonomia, sendo elevada à categoria de Cidade.

Em 1889, Socorro adquire circunscrição judiciária própria, tendo como primeiro Juiz de Direito da Comarca o Dr. Matheus da Silva Chaves Jr.


CHEGADA DA COMPANHIA MOGIANA E DA LUZ ELÉTRICA

No dia 21 de abril de 1909, é inaugurado o Ramal de Socorro da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, com muitos festejos e euforia da população. A cerimônia oficial de inauguração contou com ilustres presenças, como a do Dr. Manoel Joaquim de Albuquerque Lins, Presidente do Estado, e sua comitiva. O trem inaugural partiu por volta de meio-dia do dia 22. Sua última viagem aconteceu no dia 16 de setembro de 1966.

No ano seguinte, a energia elétrica chega à cidade. No dia 15 de novembro de 1910, aconteceu a cerimônia de inauguração da Usina Velha, instalada no bairro do Ribeirão do Meio, perto da cachoeira do Rancho Alegre, no Rio do Peixe. Sucedendo a iluminação a querosene, a Usina Velha representou um grande avanço tecnológico e esteve em pleno funcionamento até 1971. 


REVOLUÇÃO DE 32

Em 1930, o Movimento Revolucionário dissolveu a Câmara. Quando estourou a Revolução de 1932, muitos socorrenses participaram do levante no batalhão “32 de Maio” ao lado de voluntários das cidades de Amparo e Americana. 

O movimento armado que se estendeu de julho a outubro, tinha como objetivo derrubar o governo provisório de Getúlio Vargas e convocar uma Assembleia Nacional Constituinte. Tropas de São Paulo se instalaram em Socorro que chegou a ser invadida por tropas baianas enviadas por Getúlio. 


ESTÂNCIA SANITÁRIA E HIDROMINERAL

Em 1945, Socorro é elevada à categoria Estância Sanitária e Hidromineral. As águas consideradas radioativas, mineralizadas e hidrotermais das fontes Santa Maria, Pompéia e São Bento foram objeto da primeira investida no turismo da cidade. O título de Estância Sanitária e Hidromineral concedido pelo governo do estado de São Paulo a Socorro foi alterado para Estância Turística em 1978.


MALHARIAS 

Pode-se considerar que a história das malharias de Socorro começa nos anos 60.

As primeiras máquinas de tricô adquiridas na cidade foram as Lanofix, com um mecanismo simples e ainda em pequeno número. Em 1969, Jorge Fruchi, da loja “O Município”, traz para a cidade a moderna Brother 587, importada pela Elgin Máquinas S/A. Em 4 anos foram vendidas mais de 9 mil máquinas de tricô, o que deu origem às microempresas de malharias, que em pouco tempo se estabeleceram como um dos pilares econômicos da cidade.


TURISMO DE ESPORTES DE AVENTURA

A partir de 1997, a cidade ganha novos rumos e os empreendimentos turísticos passam a ter mais força. O estabelecimento da empresa Canoar, marca o início das atividades de aventura no Rio do Peixe, que hoje é um dos mais potentes atrativos turísticos da cidade. A canoagem esportiva e o trekking foram as primeiras das atuais dezenas de modalidades esportivas desenvolvidas em Socorro, que é considerada um dos principais destinos para o Ecoturismo no Estado de São Paulo.



Fontes:

MUSEU MUNICIPAL DE SOCORRO

Linha do Tempo - História de Socorro

CÂMARA MUNICIPAL DE SOCORRO

História da Cidade